Sunday, August 23, 2015

A TRUTA DO VELHOTE E O "CASAL GARCIA"


Quando os ponteiros de seu pequeno relógio, novinho em folha, alcançaram 00h01min do dia 10 de novembro de 2015 o velhote sentiu, com força, uma pressão em seu ombro esquerdo; olhou para trás, para um lado e para o outro, procurando uma razão para aquela pressão que só fazia aumentar. Nada. Nada descobriu. Mas um odor de enxofre pairou sobre a pequena mesa do restaurante "Mondego Bay" na Avenida Atlântica.
Aparentemente ele foi o único a perceber os movimentos daquele ente; invisíveis para todos mais. Mais que depressa ele levantou-se e, quase em seu limite, correu ao banheiro marcado com a figura característica de um diabinho vermelho. Entrou e, depois de urinar plenamente fez higiene e ao tentar voltar, quando continuaria a tomar seu "Casal Garcia", ele é parado pela figura do diabinho vermelho, movendo-se com desenvoltura. O diabinho vermelho diz para ele:
- Tenha cuidado, pois você atinge hoje a casa dos "21" e isso indica que só tem 21 anos de sobra para essa gandaiada toda que você anda querendo fazer. Nós não gostamos disso, pois não condiz com nossos costumes. A partir de agora vou lhe vigiar de mais perto. Felizmente para você eu aviso com antecedência se coisa ruim possa acontecer. Adeus.
O diabinho saiu do restaurante sem ser notado, mas comeu um  pedaço da truta que havia sido servida pelo Manoel, garçom lá de Reriutaba.  


23/8/15; 07h30min; 238 palavras. 

Leia mais!

Friday, August 14, 2015

O LEÃO TEM DOR DE DENTES


O Leão da Savana estava apressado e, ao mesmo tempo aborrecido, abrindo a enorme boca continuamente.
- E porque o  Leão da Savana estava aborrecido e abrindo a enorme boca continuamente?

- Ora, ele estava com fome, muita fome...
- E faltou comida pra ele?
- Sim, faltou o naco de carne que seu tratador costuma lhe trazer pela manhã para matar sua fome canina (?).
- Podemos saber por que o Leão da Savana estava aborrecido, além de talvez a fome canina de que ele era possuído?
- Ele, como todos, tinha seus problemas.
- Pois, diz aí  qual seria um desses problemas que o Leão da Savana tem e que justifique sua fome canina!
- Tudo indica que ele estava perdendo os dentes, pois estava já bem velho. E velhice é sinal de que os dentes não durarão muito mais...
- Ahn. Pode ser. E ao dentista ele já foi? Aliás, era um dentista ou uma dentista?
- Era uma dentista e ele foi a seu consultório localizado num prédio luxuoso da Aldeota, não muito longe da Savana onde ele habitava.
- E então? O que houve ou o que esta havendo?
- Ela, a dentista, recomendou-lhe a extração de suas presas que seria a razão do desconforto por que passava o Leão da Savana.
- Perdão! Mas ele melhorou?
- Não. Vai ter de esperar o dia acertado para retirar o dente. A dentista assegurou ao Leão da Savana que ele vai ficar bom ou melhorar, pois com sua idade é muito difícil essa operação dar certo.
- Tomara que dê certo. Aí todo mundo na Savana vai ficar satisfeito.

279 palavras; 10:39; 14/8/15; Para Juliana Lemos

Leia mais!

Thursday, August 13, 2015

PENSAR E SONHAR


Já nos tempos antigos, na Grécia e em Roma, Epicuro (nasceu em 341 aC) ensinava que o bem reside no prazer. Ademais as fontes destes prazeres estão em Pensar e Sonhar. Seus ensinamentos, foram seguidos por muitos outros filósofos entre eles de modo notável Lucrécio em Roma ainda no século I aC.

Há duas "coisas" que são "dadas" gratuitamente ao Homem: 1) pensar e 2) sonhar. Não há quem possa impedir um homem de pensar assim como não se pode impedí-lo de sonhar. Isso pode acontecer em situações extremas quando um homem é submetido a tortura seja física ou mental.

Pensar e sonhar estão relacionados, pois pensamos o que sonhamos e sonhamos o que pensamos. Parece simples, mas os sonhos são elaboradas construções e criações do pensamento.

Pensar em um amor, ainda que seja "platônico" leva inevitavelmente à construção de sonhos eróticos que justificam a existência de quem os vive.  A negação disso traz enormes prejuizos ao homem. Por outro lado a satisfação desses desejos pode atingir uma cumplicidade excepcionalmente prazerosa  entre os entes envolvidos.



Leia mais!

CANDY CRUSH

Olhos cerrados, sentado em sua cadeira de balanço pintada de amarelo canário,



Robertinho pensava. Essa era a única atividade que lhe sobrara depois das dezenas de tormentas que atravessara. Só sua cabeça, ainda útil, trabalhava com toda a intensidade. O menino ficava imaginando quem havia afirmado a ele que a resposta estaria ali, perto ao alcance de sua mão. Se ele a pudesse utilizar. A verdade é que isso aconteceu há muitos anos e ele havia ficado sozinho com seu cérebro sempre fértil, mas agora totalmente inútil. Ele só lamenta não ter aprendido a jogar esse tal de Candy Crush.
30/7/15; 06:10; 102 palavras
Leia mais!

Wednesday, August 12, 2015

VIAGEM RÁPIDA

Oswaldo chegou caminhando com seus próprios pés. Dirigiu-se à emergência onde demoraram a lhe atender. Agora, o incômodo estava nas duas pernas. Ele
não sabia explicar a razão disso. Começou com um pequeno corte na perna direita e dois dias depois a dita cuja começou inchar (?). Logo em seguida a esquerda seguiu os passos da primeira. Ficou esperando vaga na tal Emergência, pois os doutores informaram que seu caso era grave. Não demorou dois dias e ele, agora em uma sala isolada e sob os cuidados de uma enfermeira cuidadosa, teve uma febre muito alta e não resistiu. Não teve antibiótico que corrigisse o rumo de seu desastre. Adeus sabadites e dominguites, pois ele foi dessa para a melhor ou pior, quem é que vai saber? Ele só lembra que uma enfermeira bonitinha ficou encarregada de colocar todos os seus pertences para a viagem nos bolsos de sua roupa e empacotá-lo. Daí ele foi levado para ser cremado, como havia dado instruções, logo ao chegar. O dinheiro que levava no  bolso serviria para pagar as despesas de queimação e de feitura de um diamante rosa com suas cinzas quase reais.

17:15; 9/8/15; 193 palavras. Para LihTim

Leia mais!

Tuesday, August 11, 2015

O ESPÍRITO NA FOTO

Era antiga sua mania de se "amarrar" a pessoas inteligentes, pensava lá com
seus botões estragados. Inteligentes em demasia e  belas o suficiente para impressioná-lo pelo restinho de sua existência. Muitas vezes ele errava e o outro lado da moeda aparecia. Consertar, então, não era nada fácil. Tirar fotos para colecioná-las em seus arquivos decorria dessa mania. Para que isso? E ele mesmo dizia que era para prender, como se fazia com os índios, a alma das moças sadias, mas nunca disponíveis. Os ancestrais reclamavam. Ele teria de pagar. Pagar, não em pecúnia, mas pagar  de algum modo tinha certeza. Com um arco novo, tinindo, por exemplo.

30/7/15; 06:56; 111 palavras. Para Alessandra

Leia mais!

ELE CONHECEU UMA JAGUATIRICA

O moço era muito loquaz. Quando começava a falar, discorrer sobre algum assunto que achava interessante e mais ninguém achava, ele não parava mais. Ninguém o interrompesse que ele vinha com os  maiores impropérios. Nessa cuja tarde ele tinha uma moça linda como acompanhante; toda serelepe e que lhe prestava muita atenção. O rapaz acha que ela estava interessada nele e, pelo outro lado ela acreditava que ele estava interessado em sua pessoinha. Pessoinha, pois ela era uma pessoa  miudinha, mas com medidas bem proporcionadas.
Puxando assunto ele lhe pergunta:
- E você de onde é? Daqui mesmo da Selvática? Você lembra uma pequena jaguatirica que encontrei, certa vez, na beira da estrada do Córrego de Cima.
- Não, disse ela. Sou de...
- Já sei! Você é da Quatiguaba, lá no Pé da Serra, não é?
- Não...
- Ah você, pelo seu jeito de falar é mesmo daqui...
Foi aí que a pequena jaguatirica tomou coragem e falou:
- Seu Raimundo deixe eu dizer de onde é que eu sou...
Aí já era tarde e eles estavam na porta do mercado, falando:
- Vamo tomar um caldo no boteco do Haroldo Sardinha; a Pretinha prepara um que é de arrepiar os couros. Vamo lá. Depois a gente continua a conversa.

08:48; 11/08/15; 216 palavras; para Ana.



Leia mais!

Sunday, August 09, 2015

ELE ACORDOU ATRAPAIADO


Nesse dia, o segundo sabadite de juio, ele acordou achandose es-quisito, es-tranho, se é que vocês entende. MAIS ESTRANHO DO QUE O NORMAL, PoIch notou que não sabia escrever nenhuma das palavras que empregava do custume. E O  MAIS INTERESSANTE É QUE ELE também não sabia a significação daquelas que escrevia. Como sempre, usava sua Frank Underwood antiga e papel A4 glossio para o trabalho. Ele começou escrevendo sobre o desen VOLVIMENTO DOs SABADITes e dos dominguites em comunidades fino americanas do nordeste americano. Para ele essa localização indicava a comunidade de iTAREMia no norte do Estado do Cearês. Após haver escrito algumas laudas no dito papel A$ ele se voltou para sua amiga que estava vestida de AZUL brilhante e pediu-lhe para fazer uma correção rápida da linguagem até um pouco gongórica. Após o corretivo ele levou até ao LOBO NA EXPRESSÃO límpida e pediu pressa no trabalho, pois ele teria de lançar o livro no primieri dominguite de agosto. Ficou esperando do lado de fora e conversando com a Anália até enxer o saco dela, pois não acertava o seu nome de batismo. E não era Angelca?  Ao fim ela lhe diz obrigado, agradecendo o temporite gasto na confecção dos livros para o XJI, para serem lançados ao mar logo, logo. Cada exemplar custaria $ 25. 




Leia mais!

RUMO A SERRA


Viajaram os três para a Serra Grande através do sertão quente. Ao começarem a subida e a paisagem estonteante aparecia a cada curva, o medo aumentava. As curvas eram perigosas. (Para quem? Quem se importava? Ele não.). Subitamente, numa curva, o carrinho novinho pretinho brilhante sobra e cai lá embaixo no abismo. A menina da bodega corre para parar o ônibus que vem subindo devagar, mas não houve jeito. O carrinho novinho pretinho brilhante estava já comido pelo fogo.
 

Fort 17:20 11/7/15 - 80 palavras; para Ismael,  Lira e JR

Leia mais!

Saturday, August 08, 2015

UM SABADITE FELIZ


O dia era para ser um sabadite  sem mais importância do que  os normais, os de sempre, deprimentes e cansativos. Seria certamente seguido de um dominguite com o mesmo teor de decepções e tristeza. Como quase todos os fins de semana. Subitamente, pelo meio da sexta-feira, não ainda incorporada, às agruras do sábado e do domingo que se anunciavam ele recebe um chamado: - Como é qual vai ser a programação do sabadite? A partir dessa pergunta singela as emoções negativas de um sabadite que se aproximava desaparecem como por encanto. Ele fica feliz. Só feliz? Para que mais do que ter momentos fugazes de felicidade?


8/8/15; 27:27; 111 palavras. Para LihTim

Leia mais!

EM UM SABADITE DE FRIO

Por mais triste que fosse ele "decidiu" deixá-la de fora de seus planos. Como antes, viajar sem convidá-la ou avisá-la. Ela não precisa dele. Também resolveu abandonar os planos de Bartira e não procurá-la. Assumir, a conta gotas, o papel estúpido de velho balançando-se em sua cadeira de rodas até Ella chegar trazida por Melle, em uma tarde de frio de um sabadite triste.

31/7/15; 08; 26; 69 palavras.

Leia mais!

Friday, August 07, 2015

SOBRE O OCTOGENÁRIO ROGÉRIO

As relações intergenéricas para Rogério sempre foram difíceis. Ele não tinha o  menor treinamento e até evitava aproximações. Acreditava ou queria crer que sua misoginia desaparecesse quando ele encontrasse uma parceira que o suprisse efetivamente com o carinho e o amor necessário a sua liberação. Rogério imaginou ter encontrado o amor que lhe prometia liberação desse possível trauma. É conveniente lembrar que ele, filho de uma família tradicional dos Matos, havia atingido os três quartos finais de sua expectativa de vida sem ter alcançado a graça de encontrar uma companheira que, certamente lhe completaria.

08:10; 7/8/15; 95 palavras

Leia mais!

Thursday, August 06, 2015

SUA CABECINHA ERA BORDADA DE FIOS COLORIDOS

Você conhece uma pessoa.
Há meses comunica-se com ela unicamente pelo whatsApp. Você mal a conhece fisicamente. Ela não lhe da chance disso. Ninguém sabe por que. Apreensões, medos, temores, dúvidas. Ninguém tem ideia do que se passa na cabecinha bordada de fios de cabelos diversos. Você tenta, ora oferece um cappuccino, ora camarões ao alho-e-óleo, ora um simples pão passado na manteiga, outra iguaria qualquer. Enfim, nada decide, mas isso não é decisão alguma. Nenhuma. Mas você faz mais. E o que você faz? Tranca-se dentro de si e começa a emagrecer interiormente e engordar para fora. O que será dessa vez?


Fortaleza 12/07/15 19:57 103 palavras; para Cláudio

Leia mais!

Wednesday, August 05, 2015

VEM MELLE, VEM LOGO

Eu só queria saber por que você  não vem logo? Estou te esperando há horas, há dias. Vem!



Fort 23:05 11/07/15 22 palavras; Para Lira e para Melle.

Leia mais!

Monday, August 03, 2015

O CARA QUE ENVELHECE EM 36 HORAS


Foi ha muito tempo. Eles se reuniram em Florença para decidir sobre o calendário. Tinham reclamações de todos e de todos os tipos: de comerciantes, bibliotecários, artistas, quase todos os habitantes da cidade tinham queixas. Essas eram centradas na passagem dos dias sábado e domingo. Não havia queixas contra os outros. A Comissão Técnica,  composta de Júlio, Gregório, e JR, reunida há tempos para reformarem o calendário deparou-se com o enorme número de queixas deixadas com o Secretário Ranulpho da Firenze para serem examinadas. Todas, sem exceção, pediam a eliminação desses dias da semana a começar nas madrugadas de sábado e  domingo e até a manhã da segunda-feira. Os argumentos para isso eram de uma clareza abissal e provocavam uma tristeza enorme. O interessante é que todos eles se referiam à solidão e isolamento que esses malfadados dias provocavam nos habitantes da cidade governada pelos Príncipes. O inusitado é que todos  os requerimentos traziam presos com lacre vermelho um pequeno recipiente feito de vidro de Murano com um pouco das lágrimas vertidas pelos suplicantes. Após muita deliberação o pedido de todos eles foi negado e as razões para isso não foram divulgadas.
Fort 12/07/15 09:22  202 palavras; para Elisângela



Leia mais!

Saturday, August 01, 2015

AINDA SABADITES E DOMINGUITES



Ao meio-dia da sexta ele teve certeza que a semana terminaria com um violento sabadite seguido de um dominguite bem mais triste. Lendo Shakespeare, de graça, ele sentiu que essa certeza se concretizaria. Passou, portanto, a noite esperando melhora nos níveis de "ites". Quando pela manhã ele decidiu interferir na tempestade descobriu, enfim, que seus equipamentos eletrônicos funcionaram a contento e ele recuperou o seu próprio controle. Os níveis haviam caído consideravelmente. Ele havia, como que, recuperado sua sanidade. Melle havia, mais uma vez, sido afastada do seu ambiente. 

Leia mais!

Friday, July 31, 2015

SONHO DOBRADO 2


Passaram-se alguns anos e Euclides deparou-se com um sonho em tudo por tudo semelhante a um 
que tivera bem antes. Dessa vez ele sonhou com uma menina de 24 anos (quando ele tinha exatos
oitenta). Quando souberam, os parentes de ambos os lados ficaram horrorizados e passaram a vigiar os dois. Ela, que se chamava Hipátia, queria somente ter um amigo mais velho para ajudá-la a seguir caminhos complicados, ajudar nos exercícios de matemática do colégio. Essa guarda era facilitada pela disponibilidade de uma amiga. Dona Maria prestava-se a passar informações aos pais dela que podiam, a tempo, controlar qualquer ímpeto mais forte que partisse da garota. Já do lado de Euclides a situação era bem mais difícil, pois ele havia aperfeiçoado a arte da rebeldia e lutava para manter seus direitos de idoso intactos. Mas, como é de se prever, encontros entre os dois eram dificultados por ambos os partidos. O certo é que, para terminar a historieta, Euclides usando talvez a mesma rede branca usada em noites de chuva e frio sonha com Hipátia; sua imagem projetava-se sobre a mesma parede branca de seu quarto e, o que era mais importante era uma reprodução em cores da figura de uma Madona de Rafael. Euclides ficou assustado, pois a figura na tela trazia traços muito parecidos aos da menina. No dia seguinte ele procurou-a, no meio de escombros, e não a encontrou em seu lugar de trabalho por mais que se esforçar-se.
Para Lih Tim
21:40; 26/06/15; 246 palavras

Leia mais!

Thursday, July 30, 2015

REUNIÃO NA SAVANA


O chefe resolveu convocar reunião para sábado. Todos sabiam que o sábado  e o domingo eram dias apropriados para essas reuniões tão ao gosto do Homo sapiens. Na quinta fizeram uma lista dos que seriam convidados. Se não me esqueço de alguém aí vai a lista encontrada recentemente na Caverna do Pau Fininho por uma equipe de Harvard: Homo habilis, H. erectus, H. ergaster, H. floresiensis, H. neanderthalensis e outros mais. O chefe lembrou que a comissão não deveria esquecer Lucy, representante dos Australopithecus afarensis, que morava na Etiópia e gozava de muito prestígio e de sua amiga brasileira Luzia, de Lagoa Santa.
E qual a finalidade da reunião, logo em um sabadite e um dominguite? Perguntaram alguns.
Após alguma discussão ele revelou estarem passando por uma evolução acelerada. Acelerada? Perguntaram todos.
Daí ele falou:
- Há muita pressão de Melle e isso provoca uma maior atividade de Elle. Sendo assim será preciso ensinar alguns truques aos nossos companheiros para eles se livrarem dessa ação deletéria das duas.  
Também temos pressa. Talvez a indicação de alguns tópicos seja suficiente. Como:
1. Muita emoção resultando em crises de choro por qualquer motivo tolo, principalmente por parte das fêmeas,
2. Agressividade pela falta de atendimento a seus pedidos de utensílios, como machados,
3. Famílias inteiras que se desfazem por motivos simplórios,
4. Receio de enfrentar as travessias para o Norte e o frio consequente,
5. Medo de doenças e procura de curandeiros não diplomados.
Tudo isso provoca esse desequilíbrio que vemos atualmente. É preciso, portanto, tomar providências. Essa reunião será o inicio de uma revolução nos nossos costumes.
21:48 27/06/2015 332 palavras (Para Luana)




Leia mais!

Wednesday, July 29, 2015

REFRESCO DE ABACAXI


Ele pergunta a mocinha em visita a sua morada:
-Você gosta de cappuccino? 
-Sim. Gosto muito. 
-Eu também gosto. E de que mais você gosta? 
-Eu não saberia dizer, são tantas as coisas boas. Como um suco de abacaxi bem geladinho. Mas gosto muito de crianças. Meninos e meninas. Mais de meninos. Assim da  minha idade.
-E quanto anos você tem? 
-Só vinte e quatro. 
O velho virou-se para dentro de casa e falou:
-Dona Luiza traga um refresco de abacaxi aqui para a mocinha!


29/7/15 19:53 88 palavras

Leia mais!

Tuesday, July 28, 2015

O DOUTOR ALZHEIMER EM AÇÃO


Ainda outro dia aconteceu uma coisa interessante com ele. Tirava um cochilo antes do almoço e, talvez depois de uns dez minutos de descanso acordou com um sobressalto e olhou para o relógio. Este marcava 11:55. Daí ele deu um pulo e saiu gritando para os lados da cozinha:
- Já é meia-noite? Eu já jantei?
Como esse Roberto passou por diversos episódios de esquecimento, como o do nome da moça secretária de um amigo. Há um mês ele vai ao escritório do amigo para tratar de assuntos particulares. No primeiro dia ele foi atraído pela pessoinha e perguntou-lhe o nome. Ela falou:
- Angélica.
E era mesmo angelical. Dez minutos depois  ele saiu e ao despedir-se da moça disse:
- Até logo Patrícia.

Ela ficou tiririca! E com razão! Agora veja: o que Patrícia tem a ver  com Angélica? Ele tem certeza que o Prof. Alz esta rondando sua alma querendo, na certa, trazer Elle da próxima vez.

Leia mais!

Sunday, July 26, 2015

SEUS SONHOS ERAM UMA MIXÓRDIA


Ela era "danada", como diziam parentes e amigos. Não no sentido do vocábulo originado do latim de  amaldiçoado, perverso, ruim, aquele que foi condenado ao inferno. E por  que  a chamavam assim, algo de pejorativo, por si só, já maldoso? Na realidade era com carinho que todos diziam que ela era "danada": ela sabia de  tudo sobre a família, se metia em tudo, dava opinião sobre tudo. Terminava, sem muito cuidado, por ficar antipatizada por muitos. Agora essa sua "danação" tinha uma faceta interessante, pois ela  sonhava e sonhava muito ao mesmo tempo, assim dizia. Sonhava com muitas pessoas: parentes, ex-namorados, conhecidos e desconhecidos de tempos antigos e recentes. Era uma verdadeira mixórdia. O mais interessante é que ela contava para alguns serem esses sonhos todos embolados. Chamemos assim, embolados, pois ela sonhava com muitas pessoas ao mesmo tempo e acordava exausta, pois tinha de dar conta de todas as conversas que tivera com todos durante o curto espaço que levava, à noite, para sonhar.
Fortaleza 25/7/15; 18:41 ; 167 palavras. Para Edna




Leia mais!

Saturday, July 25, 2015

JANUÁRIO E SEUS DEFEITOS



Ele era um caboclo forte como o pai. Mas, quem o conhecesse lembraria logo de sua mãe, uma verdadeira dama, como aquelas cujos retratos apareciam nas revistas estrangeiras. Agora ele tinha muitos defeitos e algumas qualidades. Dois desses, pois andavam sempre em dupla, eram odiar muito e gostar demais.

Leia mais!

CAFÉ COLOMBIANO

Na livraria ele mantinha sobre a mesa do café os livros que acabara de folhear. Não pretendia comprar nenhum deles, mas gastava seu tempo sorvendo um cappuccino colombiano recomendado por sua filha, enquanto passava as folhas de um bonito volume. Súbito aproxima-se O Intelectual, e apontando para um dos livros pergunta:
- Você gostou desse livro sobre Fortaleza? Ele mesmo aduziu: - É muito bom. Não acha?
- Ainda não o li; só fiz folhea-lo. Tem fotos lindas. E você? Gostou?
- Adorei.
- E ja o leu?
- Não. Mas vou fazê-lo logo.

 - Ahn! Disse o tomador de café. Então ta... E continuou a degustar seu café.

Leia mais!

Thursday, July 23, 2015

JANUÁRIO E OS GONZOS


Havia uma casinha no meio dos matos que ele nunca havia notado. Januário apeou do cavalo, subiu ao alpendre e abriu a porta. Entrou com os gonzos fazendo um barulho de ferrugem. Quando fechou a porta sentiu uma vontade enorme de sair para ouvir os gonzos novamente. Resultado é que não viu sentada em uma cadeira uma jovem exuberante que, certamente, esperava por uma palavra sua. E lá fora o sol cegava seus olhos. 

Leia mais!

Wednesday, July 22, 2015

DESCIDA DA SERRA - HISTORIETA


Eles desceram a Serra no carro preto novinho em folha. Pararam no primeiro restaurante que encontraram para ir ao banheiro. O velho, ao passar em frente ao um grupo de quatro homens fortes, se bem dizendo homens de ferro, viu um sinal que um deles fazia  em sua direção e cochichava para os companheiros de  mesa, indicando-o. Como não o conhecia julgou que ele estivesse querendo puxar conversa ou outra coisa. Mais que depressa o velho encarou o sujeito e perguntou: 
- O Senhor me conhece, deseja alguma coisa? O camarada nada disse, mas apontou para o seu chapéu tipo Panamá e disse:

- Eita que chapeuzinho esse  seu, hein? O velho olhou para os quatro  que, agora riam. E foi ao banheiro de onde voltou, depois de urinar quando molhou as mãos de urina, sem lavá-las em seguida. Ao passar pelo grupo estendeu a mão para todos que o saudaram com um aperto de  mãos agora mijadas. 

Leia mais!

Tuesday, July 21, 2015

SABADITES E DOMINGUITES CRUÉIS



Foi quase no meio da noite do Terceiro "sabadite" de Julho. Fazia um tremendo frio puxado por um vento forte. Ele sentou-se em sua cadeira de braços na varanda da casa e dormiu por 20 minutos. Isso foi o suficiente para quase lhe causar um sério problema. Acordou com um terrível mal estar e sentindo um frio de arrepiar. Foi preciso chamar seu escudeiro para ajudá-lo a levantar-se. Por meia-hora ele lutou contra um enregelamento de seu peito desprotegido. Foi somente no início do Quarto "dominguite" que se seguiu que ele ficou bem, após tremer por todo o corpo por mais de 40 minutos. Foi  nessa ocasião que ele enregelado ainda, tomou decisões simples para tentar viver os 22 anos que o Vitinho lhe previu. Vamos ver.

Leia mais!

CLIDERICO E SEUS AMIGOS


O amigo Oscar lhe dizia:
- Cliderico o negócio é o seguinte. Se tu tá afins de alguém tu dá uma cantada; ela não cai na tua. Mas tu repete até nove outras e se pelo menos uma delas cai na tua conversa tu já ganhou o dia...

Era um "sabadite" daqueles. O amigo olhava pra ele sentado em sua cadeira de balanço na varanda da casa da Serra ao sol das dez horas e balançava a cabeça e notava seu ar de incredulidade  e meio de esperteza. Daí Cliderico ouve o motor do carro roncar e passarem por sua cadeira os amigos Walte e Xico e Oscar os segue sem despedirem-se dele. Ele dá um sorrisinho amarelo e fecha os olhos. Eles talvez voltem para o almoço diz Dona Luiza; daí o Senhor sabe das novidades. 

Leia mais!

Sunday, July 19, 2015

JANUÁRIO VAI À PESCA

Pescar com bomba de dinamite era o seu fraco. Assim parecia. No domingo Januário saiu em seu barco, pretendendo jogar umas bombas no Poço Fundo, bem no meio do rio. A cada remada com o braço esquerdo, ele avançava um pouco e quando passava o remo para o braço direito e puxava a água, ele sentia, então, que voltava um pouco. Quando deu meio-dia, ele observou que não havia saído do lugar.  


Leia mais!

Thursday, July 16, 2015

VOVÔ FELIZ

Para Otamar

Há manias e manias, hábitos e hábitos, costumes e costumes. Entre  eles, um desses,  estabelecido fortemente era o de apaixonar-se por uma garota ainda inúbil, assim como uma Lolita, digamos tropical.
Romildo escolhia a candidata e a envolvia  entre suas redes de pesca bem postas. Para isso ele usava de artimanhas que, sempre davam certo. Dar mimos atraentes e caros, geralmente de prata ou ouro; esse o preferido. Ele especializou-se em dar livros, livros  a granel de autores nacionais e de fácil digestão. Ao fim do período da conquista ou incubação ele estava com a Lolita pronta para levá-la ao cinema, ao restaurante, ou a uma simples cafeteria.
Nesse momento amigos como o Ricardo ou o Jorge o alertavam sobre os perigos dessa abordagem. Com a idade que tinha, depois de pouco tempo, as pequenas Lolitas verificavam que o velho Romildo estaria fora de circulação dentro em breve. Além disso, elas sempre teriam uma reserva técnica de garotos de sua idade esperando pela autorização dos pais para conviverem sob o mesmo teto e iniciarem sua própria produção.
Nesse momento de verdade Romildo era afastado para assumir sua posição de vovô feliz.

23:13 25/06/15 - 195 palavras

Leia mais!

SABADITE E DOMINGUITE


Por que não falar "trágico" quando alguma coisa assim trágica acontece? Quando Evonildo folheou sua agenda preta ele notou que o dia da semana marcava "quinta-feira" e que  o próximo dia seria "sexta-feira" e o próximo então seria "sábado' e o próximo seguinte seria "domingo". Estes dois dias, sábado e domingo foram criados, quando das reformas do calendário por Julio César e pelo Papa Gregório XIII, gente importante, bem mais do que Evonildo. A esses dias foram atribuídas qualidades especiais. Em certos círculos eles ficaram conhecidos como "sabadite" e "dominguite". Em Latim, "Saturni dies" e "Dies Domenica".  Sua criação foi patrocinada por Melle, a grande atriz oitocentista, e por seu Mestre, o Dr. Freud.
Para Evonildo tudo, mas tudo, tudo de ruim acontecia em sabadite e dominguite. Ele nunca se habituou a esse sistema de nomenclatura. Até que um dia ele, no fim de um sabadite de julho de 2015 ele escorregou nas pedras do Canion do Itacolomy e nunca mais foi visto.
A tradição de  sabadite e dominguite permaneceu por muitos anos na região.

Para Ismael e Lira no Paula Pessoa.

16/07/15 08:40 175 palavras

Leia mais!

Tuesday, July 14, 2015

DIA FELIZ


-O que é um dia feliz? Perguntou JR.
-Não sei lhe dizer Senhor, respondeu-lhe seu interlocutor.
-Será aquele que você não tem contrariedades?
-Talvez, retruca JR.
-Ou então pode ser o dia que você vê se realizarem seus sonhos...
-Taí. Gostei dessa definição.

14/07/15 20:10 46 palavras. Para Lih Tim

Leia mais!

MELLE ESTÁ SE ESTABELECENDO

 (Para Elisângela)


Ao fim de um ano inteiro ela começa a notar que seu amigo está perdendo o equilíbrio. Como assim? Perguntam e ela diz:
- Eu não sei. Só sei que ele fica trancado no quarto e não sai.
- E você  sai com ele quando pode?
-Não. Ele quase não ouve mais. E eu não quero ter pena dele. Isto é algo que o incomoda muito. Até poucos meses ele tinha ódio do que sabia iria acontecer.
- Ele ainda escreve?
- Sim! Ele está escrevendo uma história da colonização da Granja. E diz que vai publicar e com uma capa linda e bem colorida com figuras de índios, jaguatiricas, lagartos gigantes... Nessas horas dá uma alegria danada nele.

Fort  22:23 12/07/15  126 palavras

Leia mais!

Sunday, July 12, 2015

HISTORIETA CURTA (série nova)


(Para Lira)
-Seu Zé você tá gordo ou doido?!
-Eu? Não!
-Dern´a  última vez qui eu lhe vi você tá mais gordo... E parece que mais doido...
-O negócio é que eu estou sendo comido por dentro. O amigo vê só a casca! Por fora é só doidice.


Fort 16:50 11/6/15 - 48 palavras

Leia mais!

DESISTÊNCIA (série nova)



(Para Lih Tim)

-Tá desistindo de que home?
-Ora tu sabes!
-Não acredito nisso...
-Pois é!
-E quando foi?
-Agora mesmo...
-De novo não acredito camarada...
-Pois é!
-Sim. Pois é, pois é, pois é... E fica nisso...
-Tá bom. Mais uma dose tripla de Ballantine´s e eu te digo...
Tomada a dose ele fala solenemente:
-Vou me mudar pra  Serra...
-Assim, sem mais nada?
-E é preciso  home? Tenho que ir, pois de outro modo quem vai cuidar das estrelas do céu lindo de lá?
-Tá doido home?! (Será Melle?).
Fort 17:07 11/7/15 - 89 palavras

Leia mais!

Saturday, July 11, 2015

HOJE NÃO (série nova)




-Hoje não! Por favor!
-E porque não?
-E num é o aniversário dele?
-E daí! Ele tem que se acostumar com essas coisas!
-Cara tu ta te acabando já. Não precisa essa pressa!
-Tá bom, então. Logo pela manhã tu vai procurar Elle e mostra a porta da casa. Pode deixar o resto comigo.

Para JR - Fort 17:31 11/7/15 - 56 palavras

Leia mais!