Friday, May 16, 2008

POEMAS BARRETO/XAVIER 23


INÁCIO XAVIER FILHO (1921-1999).

ESTIVAL

Estâncias ou nota
Que um pássaro grita
Queria gravá-las
Em rimas singelas!

Que fossem tão ternas,
Talvez sempiternas...
Carícias de um vate,
A uma diva ausente!

Mas, a ave já foge...
Plumagem que fulge!
Escapa-me a pena...
Ó vida terrena!...

In: Poemas premiados, Jotanesi Edições, Rio de Janeiro, 1994.

1 comment:

Lira Dutra said...

Muito bom esse poema.