Friday, February 22, 2008

POEMAS BARRETO/XAVIER 13


INÁCIO XAVIER FILHO (1921-1999). Uma de suas irmãs dizia que ele era “bastante inteligente..., extraordinariamente inteligente”. Inacinho deixou muitos poemas publicados e muitos mais inéditos. Temos hoje mais uma amostra desses últimos:

Noite, Sono e Dia.

Que noite exótica!...
De cantoria, de carnaval...

No tempo parado
Pela algazarra,

Um galo preludia
O dia seguinte.

A amora rósea,
Surge com perfumes.

A musa alada entoa,
Mil canções à toa...

Depois do sono aliviado,
Por certo dose tranqüilizante,

O triste coração, ressentido,
Se alegra como o amor à vida...

Nada melhor que dormir,
E sonhar sem pesadelo!

27/2/88

1 comment:

Duran said...

This comment has been removed because it linked to malicious content. Learn more.